O poder da pontuação...


 Um homem rico estava muito doente. Pediu papel e pena. Escreveu assim:

"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres".

Esqueceu de fazer a pontuação da frase e morreu deixando com ela uma grande pergunta sem resposta: A quem deixava ele sua fortuna?
Eram quatro concorrentes: O sobrinho, a irmã, o alfaiate e os pobres.

1) O sobrinho fez uma cópia e colocou a seguinte pontuação:
- "Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres".

2) A irmã chegou em seguida. A pontuação dela foi assim:
- "Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres".

3) O alfaiate pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
- "Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres".

4) Aí, chegaram os pobres da cidade. Um deles, muito esperto, fez esta interpretação:
- "Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres".

(**autoria desconhecida)

Mais visitadas da semana

1001 perguntas Bíblicas com respostas

60 tipos de crente

Gerador de YouTube autoplay

Faça você mesmo este belo tamborete infantil para seus filhos

Clipes em destaque