Vem Santo Espírito (poema)

Chuva serena que cai sobre a relva
Vem com tua água molhar-me
Oh Santo Espírito de Deus
Eu quero me encharcar

Como terra sedenta estou eu
Minha alma desfalece de sede
Quero encher-me de Deus
Oh doce Espírito

Vem como rio que arrebenta as ribanceiras
Vem como fogo que queima toda a palha
Vem sobre mim e tira tudo que atrapalha

Pois não quero ser bode, mas ovelha
Quero ser uma fonte limpa que espelha
Quero ser luz que clareia