Poema: suplica pela fidelidade ao Senhor

poema fidelidade ao senhor

Dai-me sabedoria Senhor

Dai-me sabedoria para ouvir e conhecer a Tua voz

Dai-me a tranquilidade

Dai-me o desejo de Te obedecer e conhecer mais

 

Me ensina a amar meu irmão

Me ensina a Te amar Senhor

Me ensina a Te honrar de todo meu coração

 

Quero ser fortificado em Ti

Me levanta se eu cair

Senhor, me ensina a ser só Teu

Pois sempre quero Te servir

Poema: O Povo Pede Explicação

cores do brasil 

O povo pede explicação.

Por que o dinheiro do imposto não vai pra educação?

O povo pede explicação.

Por que a justiça não deixa preso o ladrão?

 

Tá todo mundo revoltado.

Na rua o que ouvimos é que está tudo errado.

Menor infrator não pode ser chamado de ladrão.

E coitado da polícia se pelo menos encosta a mão.

 

O que será que vão fazer com os réus do mensalão?

O povo pede explicação.

Lugar de bandido é na prisão.

 

O povo quer saber.

Quem é que vota pra nos defender?

Queremos o fim do voto secreto no congresso,

E os mensaleiros na prisão.

 

O Brasil pede explicação.

E não vamos ficar sem resposta

Vamos voltar para as ruas

E as coisas vão mudar.

Se pagamos tanto impostos

Temos direito à saúde,

Temos direito à segurança e à educação...

 

Vamos lutar por nosso direito

A casa dos políticos ladrão caiu

vamos provar que somos forte

Aqui é Brasil!!!!

Poema: Formiga na Onda

formiga lutando contra a correnteza

Quanto mais tento ser forte, mais sou fraco...
Tal como uma formiga, luto contra onda do mar...
Já não vejo mais vitórias, só fracassos...
O meu barco está preste a afundar...

 

Eu já tentei...
Já lutei sozinho e sofri demais...
Estou pensando em desistir...
Sozinho não vou conseguir.

 

Entre as fortes ondas ouço uma voz doce e meiga...
E me diz que sempre estará comigo...
Bem vindo ao barco meu querido Jesus...
Só mesmo Contigo é que encontro a Paz.

Ás margens do Ipiranga

independência brasil verde amareloA calmaria toma conta da cena. O riacho está silencioso e parece imóvel. O vento toca suavemente as folhas das árvores que dançam em uma maestria fenomenal.

As águas límpidas e quietas do Ipiranga espelha apenas o sol, o céu azul e as montanhas distantes que fazem o fundo desta paisagem paradisíaca. Tudo está silencioso e Curumim sentado sobre uma pedra olha para o rio e admira toda aquela paisagem no espelho de água. Em pouco tempo o Ipiranga fica turvo e surgem formas de cavalos e cavaleiros com vestes imperiais sob a água. Curumim está ali imóvel... Ele prefere olhar para as águas do que para aqueles homens... Até que D. Pedro parou e disse a um desconhecido: "Nada mais quero do governo português e proclamo o Brasil para sempre separado de Portugal!". Arrancou então do chapéu o laço azul e branco que simbolizava o governo português e jogou-o fora, dizendo em seguida: "pelo meu sangue, pela minha honra, pelo meu deus, juro fazer a liberdade do Brasil. Independência ou Morte".

Acontecia o grito do Ipiranga. Curumim correu para a mãe que estava em uma cabana coberta de folhas de coqueiro, onde ele vivia com mais 25 irmãos, e disse: Mãe, corre cá mãe! D. Pedro rebelou contra Portugal. Somo uma pátria. A gente é livre. E a mãe retruca: Filho, você pelo menos sabe o que significa liberdade e independência?

 

Era 7 de setembro de 1822.

Lindo papel de parede com o texto de Isaías 61

Papel de parede liberdade pássaro na gaiola

Deixe o seu computador lindo com este papel de parede com um belo pássaro preso em uma gaiola e um versículo bíblico de Isaías que fala sobre libertação.

Informações: Imagem renderizada com o software livre Art Of Illusion e Gimp e Evolvotron.

Autor: Elizeu Barbosa Abreu

Tamanhos: 75x75 até 2560x1600

Poema: Abra a Janela

Quantas luzes apagadas  a gente encontra pela estrada
Cadeirantes olham e não encontram rampas, só escadas
A vida só é valorizada por quem já passou por um triz
O tempo passa e você diz: 
Já fiz tanto e ainda tem muita coisa que não fiz

A vida é bela
As flores e as cores sempre sorriem
A estrela no riacho de água translúcida
A vida, isso sim é vida

Deus nos dá razão para cantar
Por onde olhamos vemos suas obras a embelezar
Olha só aquele campo verde
Abra a janela, viva a vida, abra a janela...