Poema: Manchete de Sangue

por Elizeu Barbosa Abreu
Hoje ao desfolhar o jornal
pude ver sangue em minhas mãos
E ao andar pelas ruas
Eu vi sangue pelo chão
E ao caminhar na praça
Só vi violências...
jornal, fonte da imagem: http://www.jm1.com.br/2012/04/ato-de-ver-e-ler-jornal-e-tema-de-exposicao-coletiva-na-sede-da-cemig/
Hoje eu cheguei em casa
Liguei a televisão
E vi tudo tão belo
Escondendo a desgraça
Verdadeiros monstros
Disfarçados com máscaras
fome fonte da imagem: http://opolifonico.wordpress.com/2010/12/01/numeros-da-fome-no-brasil/
E ainda falam em Brasil com fome zero
E ainda falam em ganhar a copa
E ainda me faz sonhar com o país que quero

Sinceramente pensei em desistir
Fiquei revoltado e sem fé
Se Deus existe será que ele não vê?
Então abri a janela
E respirei o ar puro
Senti uma paz que ao homem não pode faltar
Ouvi o Espírito Santo a me confortar
janela aberta, fonte: http://zelmar.blogspot.com/2010/11/janela.html
Mas nem todos abrem a janela
Preferem acreditar em contos de fadas
Preferem a luta, as armas, a espada
Não ouve a voz de Deus que fala:
Eu enviei meu Filho pra te salvar
Pra te libertar...
Para cuidar de você.

0 comentários:

Postar um comentário

Necessidade de adicionar uma imagem? Utilize este código [img] IMAGE-URL-aqui [/img]