Header Ads

Quando um furacão passa sobre a nossa cabeça



Basta um furacão para levar tudo que adquirimos. Basta um turbilhão de vento para que nos sentimos fracos. Nossa fé se esvai quando ouvimos o rugir dos ventos... Os raios... Os trovões...
Nossa confiança fica pequena e nos sentimos frágeis, pequenos, insignificantes.
Pensamos: “Agora vou morrer”. Mas são nestas horas que mais queremos viver. Não queremos apenas viver por viver. Queremos viver e sentir o sabor da vida. Sentir o cheiro da vida. Apalpar a vida... E vemos a vida esfarinhando entre os nossos dedos e pedimos o socorro divino entre murmúrios e lágrimas.
Foi assim com os discípulos quando o mar se agitou. Da primeira vez Jesus estava no barco (Mt 8.23-27), mas da segunda vez Jesus nem ali estava(Mt 14.22-32). Eles ao ver as nuvens negras do furacão Sandy se aproximando, sentiram medo. Porém, primeiramente, usaram as suas experiencias em navegação. Eles conheciam o mar. Eles consultaram um bom arquiteto para fazer uma casa indestrutível, um verdadeiro banker de aço, um Titanic... Mas agora eles navegam fortemente, eles se abrigam entre aços e ferrolhos, colocam as caldeiras a todo o vapor, e percebem que sem Jesus nada podem fazer.
A morte levou aquele que mais você amava. A dor da traição corta seu coração. O medo e a insegurança por causa do desemprego bate em sua porta. Você fez o que podia fazer. Contratou o melhor médico. Foi fiel. Foi um empregado honesto e empreendedor. Porém nada adiantou. O furacão levou tudo. A vela de sua embarcação está em farrapos. A bússola caiu no mar....
Seu barco está sendo levado pelo vento forte. Você pensa consigo mesmo: “Agora vou morrer”. Porém, esta é a hora de chamar por Jesus. Talvez seu desânimo, sua falta de fé, fizeram o mestre, sair do barco. Talvez o medo já não lhe deixa gritar, mas chame por Ele. Jesus entra no barco e acalma a tempestade. Ele entra no olho do furacão por você. O vento pode ser forte, mas Deus é maior. Creia nisto amado(a), e receba a sua vitória.
Tecnologia do Blogger.