Crônica: o Xororô de Presidente Médici

Naquela segunda feira foi aquele xororô. Na verdade, também havia pessoas sorrindo. Umas choravam de emoção e alegria juntas com as que choravam de tristeza. 

Naquela segunda feira, a bandeira nacional continuava a dar sacudidelas sob a maestria do vento. Os pássaros piavam tristes na gaiola e os que estavam soltos na natureza entoavam uma bela canção no limoeiro.

Naquela segunda feira os corações saltavam fora do comum. Alguns corações batiam incertos, descompassados... outros batiam fortes ao som de tambores dos que jubilavam a vitória.

E assim nessa segunda feira, a cidade de Presidente Médici, nossa cidadela tem motivos para sorrir e chorar. Algumas coisas mudam, outras permanecem como está. Apenas a fé, a esperança e o desenvolvimento é que não podem parar.