A verdadeira guerra santa

Você já deve ter se assustado com reportagens em que homens-bombas se autodestroem em locais estratégicos e tira a vida de muitas pessoas. Mas para os mulçumanos ortodoxos isso tudo é muito normal: é a guerra santa.

“A ideia da "guerra santa" surgiu quando Maomé se encontrava em Medina, depois da fuga de Meca (Maomé, no início de sua pregações, em Meca, foi perseguido e obrigado a fugir para Medina). Ele precisava defender-se dos habitantes de Meca e para isso necessitava organizar um exército, algo que exigia dinheiro.

Segundo a tradição, então lhe apareceu o anjo Gabriel, que sugeriu que assaltasse caravanas. Sendo bem sucedido, viu nisso uma aprovação divina. Conseguiu levantar dinheiro e montar seu exército. Depois combateu e venceu os habitantes de Meca, impondo-lhes sua religião. Maomé viu nisso a aprovação de Alá e formulou a promessa: quem morre nessa guerra santa vai direto para o céu. Os outros deverão esperar até o fim dos tempos.” (fonte: http://educaterra.terra.com.br/educacao/ala2.htm)

Nós cristãos, também estamos encravados em uma guerra santa, mas diferentemente dos seguidores de Alá, ‘pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes.’ (Ef 6:12). Muitas vezes vencemos quando morremos pelo evangelho de Cristo: ‘Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro.’ (Fp 1:21).

O evangelho deve ser pregado. Fomos convocados pelo ide do mestre. Muitos morrem em defesa de uma ideia, de uma opinião política, por causa de uma religião, etc. E você, estaria disposto a morrer pela mensagem do evangelho que transformou a sua vida? Pense nisto e lembre-se muitos cristãos estão sendo perseguido neste momento. Ore por eles.

0 comentários:

Postar um comentário

Necessidade de adicionar uma imagem? Utilize este código [img] IMAGE-URL-aqui [/img]